Ramatís – separação do joio e do trigo.

No livro “O sublime peregrino” (obra psicografada por Hercilio Maes), Ramatís nos fala da “separação do joio e do trigo, dos lobos e das ovelhas”. Segue o trecho:

PERGUNTA:
— Que dizeis a respeito do dogma cató lico, que afirma ter sido Jesus o próprio Deus encarnado, feito homem para salvar a humanidade?


RAMATÍS:
— Em verdade, Jesus é o Espírito mais excelso e genial da Terra, da qual é o seu Governador Espi ritual. Foi também o mais sublime, heróico e inconfundível Instrutor entre todos os mensageiros espirituais da vossa humanidade. A sua encarnação messiânica e a sua paixão sacrificial tiveram como objetivo acelerar, tanto quanto possível, o ritmo da evolução espiritual dos terrícolas, a fim de proporcionar a redenção do maior número possível de almas, durante a “separação do joio e do trigo, dos lobos e das ovelhas”, no profético Juízo Final já em consecução no século atual.

PERGUNTA: — Podereis referir alguns aspectos e deta lhes, quanto ao critério dessa separação em duas ordens distintas?

RAMATÍS: — O “trigo” e as “ovelhas” simbolizam os da “direita” do Cristo: são os pacíficos, altruístas, humildes e compassivos, representantes vivos das sublimes bem-aventuranças do Sermão da Montanha. O caso é semelhante ao que se processa num jardim, quando o jardineiro decide arrancar as ervas daninhas que asfixiam as flores; e, em se guida, aduba a terra, a fim de obter uma floração sadia e bela.

O outro grupo de espíritos situados à “esquerda” do Cristo, referidos na profecia como sendo o “joio” ou os “lobos”, compõem-se dos maus, dos cruéis, avarentos, irrascíveis, orgulhosos, egoístas, hipócritas, luxuriosos ou ciumen tos. Semelhantes à erva daninha do jardim, eles serão “arran cados” ou “excluídos” da Terra para um planeta inferior, compatível com suas paixões e vícios. No entanto, como o Pai jamais perde uma só ovelha do seu rebanho, tais “esquerdistas”, depois de “limpos” ou “redimidos” no exílio pla netário purgatorial, regressarão à sua velha morada terrena para harmonizar-se à sua humanidade.

Conseqüentemente, os exilados da Terra sentir-se-ão “estranhos” no planeta para onde foram expulsos; e, em certas horas de nostalgia espiritual, criarão também a lenda de um Adão e Eva enxotados do Paraíso, por haverem abusado da “árvore da vida” . Então, no astro-exílio surgirá uma versão nova da lenda dos “anjos decaídos”, como já aconteceu há milênios, na Terra, por parte dos exilados de outros orbes submetidos a juízo final semelhante. E quando esses ex patriados voltarem a reencarnar na Terra, que é a sua “casa paterna”, então o Pai se rejubilará !

No Terceiro Milênio, a Terra será promovida a um grau sideral ou curso espiritual superior, algo semelhante ao gjnásio do currículo humano, cujos inquilinos ou moradora; serão os espíritos graduados à “direita” do Cristo, conforme João diz no seu Apocalipse (Cap. XXI, vers. 27): — “Não entrará nela (Terra) coisa alguma contaminada, nem quem cometa abominação ou mentira, mas somente aqueles que estão escritos no livro da vida do Cordeiro”. Em verdade, no Terceiro Milênio, só entrarão na Terra, pela “porta” da reencarnação, os espíritos devidamente ajustados ao Evangelho de Jesus, no simbolismo das “ovelhas”, do “trigo” e dos “di reitistas”.

One Comment

Leave a Reply